PT ES EN
São Paulo
Publicidade
Parceria
GettyImages
AFP

São Paulo

São Paulo Futebol Clube

Confederação Brasileira de Futebol - CBF

Data de fundação: 25/01/1930

Apelidos: Tricolor, Tricolor Paulista, Tricolor do Morumbi

Cidade: São Paulo, SP

Site oficial: www.saopaulofc.net

História:

Até 2013, o São Paulo Futebol Clube é o único clube brasileiro com três títulos mundiais e um dos cinco clubes do país que nunca foram rebaixados à 2ª divisão nacional, juntamente com Cruzeiro, Flamengo, Internacional e Santos. Foi fundado em 25 de janeiro de 1930 por ex-sócios, dirigentes e jogadores do Club Atlhético Paulistano e da Associação Atlética das Palmeiras. Após um curto período de inatividade, o São Paulo foi refundado em 16 de dezembro de 1935, mas antes já havia conquistado o Campeonato Paulista de 1931.


Os primeiros anos de vida do novo São Paulo foram muito complicados, sendo que os jogadores eram basicamente trazidos pelo Diretor Geral de Esportes Porphyrio da Paz ou mesmo, por intermédio de anúncios em rádios. Por essas dificuldades, o jornalista Thomaz Mazzoni batizou o São Paulo como "O Clube da Fé". O primeiro título paulista dessa nova era veio apenas em 1943, após empate por 0x0 com o Corinthians.


Outro passo importante para se tornar um gigante do futebol internacional foi a inauguração do Estádio Cícero Pompeu de Toledo, o Morumbi, em 1960, à época o maior estádio particular do mundo. Entretanto, a construção da nova casa gerou uma crise financeira no clube que viveu um jejum de 13 anos (1957-1970) sem título. “Primeiro construir a casa, para depois mobiliá-la“, dizia o presidente são-paulino Laudo Natel. Logo após findar as obras do Morumbi, em 1970, o clube passou a investir mais no futebol, com a contratação de bons jogadores. As conquistas não tardaram a aparecer e além dos títulos estaduais de 1970, 1971 e 1975, o Tricolor conquistaria o seu primeiro Campeonato Brasileiro, em 1977. Até a década de 90, foram outros cinco títulos paulistas, além do Brasileirão de 1986.


Mas em outubro dos anos 90, a contratação do técnico Telê Santana abriria o caminho para que o São Paulo se tornasse “O Soberano”. Sob o seu comando, o Tricolor foi bicampeão paulista, campeão brasileiro, bicampeão da Libertadores, bicampeão mundial, bicampeão da Recopa Sul-Americana e campeão da Supercopa da Libertadores. Com problemas de saúde, o ”Mestre”, como era carinhosamente chamado pela torcida, teve de se desligar do clube e do futebol, em 1996. No entanto, os são-paulinos viram surgir outro ídolo e vencedor pelo clube. O goleiro Rogério Ceni era reserva de Zetti nas gloriosas campanhas do Tricolor, até que em 1997 tornou-se o dono da camisa 1. São mais de 1000 jogos pelo São Paulo, sendo capitão e titular absoluto de diversos títulos, entre eles três Campeonatos Brasileiros, uma Libertadores, uma Copa Sul-Americana e um Mundial (até o 1º semestre de 2013). Além de se destacar debaixo da trave, Rogério Ceni é especialista em bolas paradas tendo marcado mais de 100 gols pelo Tricolor, o maior goleiro-artilheiro da história do futebol mundial.


As cores do São Paulo foram definidas já na fundação do clube e são imutáveis: O vermelho representa os fundadores vindos do CA Paulistano; o preto, os sócios da AA das Palmeiras; o branco era comum a ambos. No estatuto do clube, as cores representam ainda a bandeira do Estado de São Paulo. Os uniformes dos precursores do Tricolor também foram a inspiração para a combinação da camisa titular: branca com faixas vermelha, branca e preta. Short e meiões brancos completam o “Home Kit” (até 1944, os meiões eram pretos). A camisa reserva surgiu apenas em 1932, listrada verticalmente nas três cores do clube. A partir de 1996, short e meiões pretos passaram a ser utilizados no “Away Kit”, antes as peças eram da mesma cor do uniforme número 1. O distintivo do São Paulo é um coração de cinco pontas com a inscrição SPFC na parte superior - até os anos 80 o acrônimo era pontuado (S.P.F.C.). Acima do escudo, três estrelas vermelhas simbolizam os títulos mundiais e duas amarelas representam os recordes mundiais de Adhemar Ferreira da Silva, atleta do clube, no Salto Triplo.

Veja também

Google+