Ebenezer Cobb Morley. Há 190 anos nascia o pai das regras do futebol

Antes de Ebenezer Cobb Morley o futebol parecia bem diferente – e muito mais brutal – do que “The Beautiful Game” jogado ao redor do mundo hoje em dia.

O “Futebol de Associação”, como o esporte era conhecido na época, tinha uma semelhança maior com o rúgbi, permitindo uma quantidade maior de manobras com os pés a com as mãos para controlar a bola. O futebol sofria também com a desorganização de seus torneios, com várias ligas, escolas e competições concorrentes, sem uma estrutura administrativa formal, além de regras distintas e confusas de uma competição para a outra.

Ebenezer Cobb Morley estabeleceu então as bases para a FA (Football Association), “Associação de Futebol” em português, o mais antigo órgão oficial do esporte, e estabeleceu 13 regras para regular o jogo, criando a primeira organização consistente do futebol.

 

Um Entusiasta dos Esportes

 

Filho de um ministro e o mais velho de quatro irmãos, Morley nasceu em 16 de agosto de 1831 em Yorkshire, no norte da Inglaterra. Advogado competente, Morley também era fã do remo e fundou a Barnes and Mortlake Regatta, após se mudar para Londres aos 27 anos.

Entretanto, seu reconhecimento mundial seria por outro esporte: o futebol. Em 1863, na cidade de Londres, Morley se uniu ao Barnes Club. Como capitão do clube, Morley escreveu para o jornal Bell’s Life, com a proposta de criar um órgão oficial e também um conjunto de regras para organizar aquele esporte que crescia rapidamente na Inglaterra e em todo Reino Unido.

 

Fundador da Associação de Futebol

 

Os desdobramentos da iniciativa de Morley levaram a uma reunião com outros representantes dos clubes da época em uma taberna famosa, a “London’s Freemasons Tavern“, resultando na formação da FA. No local existe até hoje uma placa com os seguintes dizeres: “O jogo moderno do futebol nasceu aqui neste dia: 26 de outubro de 1863“.

Ebenezer-Cobb-Morley London's Freemasons Tavern

London’s Freemasons Tavern

placa

Placa em frente à London’s Freemasons Tavern

 

Morley foi o primeiro secretário da FA (1863-1866) e o segundo presidente (1867-1874). Mas ele não era apenas um administrador, entrou em campo também como jogador na primeira partida supervisionada pela FA, em 1863, e marcou um gol no primeiro jogo oficial do seu clube em 1866.

 

Regras para o Novo Jogo de Futebol

 

Com a contribuição de outros clubes, Morley elaborou uma lista com 13 regras para reduzir a violência e regular a “jogabilidade”, criando o dinamismo no jogo de futebol, mais ordenado e “livre de pancadas”, como conhecemos hoje.

As regras do Jogo cobriam uma série de elementos e circunstâncias do esporte, desde as dimensões do campo e duração das partidas, até o número de jogadores permitidos por equipe, além da relação dos tipos de faltas sujeitas a penalidades e até mesmo a regra do impedimento, que proibia jogadores de esperar perto do gol adversário para marcar um “tento” facilmente.

Entre as novas regras da época a que mais sintetizou o futebol foi a proibição para os jogadores de linha de colocarem as mãos na bola, permitindo apenas os passes com os pés para os companheiros do mesmo time, distinguindo o futebol de seu parente mais próximo, o rúgbi.

Outras regras criadas na ocasião e que foram extintas ou evoluídas com o tempo: as equipes trocavam de lado a cada gol anotado, e as traves não possuíam os travessões, permitindo que os gols fossem marcados “em qualquer altura”.

As regras foram publicadas pela FA em um panfleto intitulado “Leis do Jogo”, e dão uma ideia do quão violento o esporte costumava ser – uma das regras proibia, por exemplo, chutar outros jogadores!

Outra dizia: “Nenhum jogador deve usar pregos projetados, placas de ferro ou guta-percha (forma dura de látex) nas solas ou nos calcanhares de seus sapatos”.

As novas regras foram colocadas em prática no dia 19 de dezembro de 1863, em um jogo do Barnes Club contra Richmond, que terminou em zero a zero. O texto original, escrito à mão por Morley, está em exposição no National Football Museum, em Manchester, Inglaterra.

 

A lista de regras, escrita à mão por Morley, está no National Football Museum, em Manchester Original_laws_of_the_game_1863

Regras originais escritas à mão por Morley

 

Ebenezer Cobb Morley, o “Pai do Futebol Moderno”, morreu em 20 de novembro de 1924 em Richmond, Londres, aos 93 anos.

(Texto original de Eli Meixler).

 

Abaixo o Doodle em homenagem à Morley onde ele escreve a carta para o Jornal Bell’s Life. Ao fundo da ilustração existem duas cenas: à esquerda, um jogo de futebol caótico, antes de suas regras serem instaladas e à direita, um jogo bem mais organizado. Viva o pai das regras do futebol!

 

Homenagem do Google à Ebenezer Cobb Morley

Homenagem do Google à Ebenezer Cobb Morley

 

Veja também:

10 Novas Regras Para o Futebol

Novas Demarcações do Campo de Futebol

 

Fontes:

Futbox.com
Time
BBC
• El País

 

Categorias: FutebolPágina inicial

Adriano Ávila

A prova inquestionável que existe vida inteligente fora da Terra é que eles nunca tentaram contato com a gente.

Veja todos os posts de

Veja também:

  • Jogadores de futebol e fãs de cassino

    Acredite ou não, mas são os grandes jogadores de futebol os personagens mais propensos para encontrarmos nesses lugares e situações, exatamente aqueles que se dedicam ao esporte mais conhecido e praticado de todos os tempos e que ganham a vida jogando.

  • Como Daniel Alves pode mudar o São Paulo?

    A relação entre o craque Daniel Alves e o gigante São Paulo Futebol Clube. A liderança e a grande carreira do lateral bicampeão olímpico serão inspiradores para os jogadores mais novos na segunda metade do Brasileirão?

  • Futebol Para Todos

    "Rico vai ao estádio. Pobre assiste ao futebol na TV". Além de ser uma miopia social, essa afirmação é uma ingratidão gigantesca. #FutebolParaTodos

  • Clubes brasileiros e o futebol pós-pandemia

    Independente da visão de cada um em relação ao retorno ou não dos jogos de futebol, uma realidade precisa ser encarada: o risco que muitos clubes correm quando o assunto são as suas finanças.

  • As histórias dos jogadores brasileiros que optaram por defender outras seleções na carreira

    A falta de oportunidades na seleção brasileira faz com que jogadores nascidos no país pentacampeão do mundo utilizem a dupla nacionalidade para defender outras nações.

  • Douglas Costa agora é Embaixador!

    Impressionando treinadores e dirigentes com seu potencial, Douglas Costa conquistou a reputação de jogador extremamente habilidoso. Dentro e fora dos gramados.