Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 2006

Contrariando prognósticos. Vitória da Oceania. Suíça e Ronaldo. Hegemonia europeia. A cabeçada de Zizou.

Veja o Top 5 Curiosidades da Copa do Mundo de 2006. Visite o Blog do Futbox e conheça as histórias das Copas anteriores.

 

1) De novo, na Europa

Depois de 32 anos, a Alemanha voltaria a sediar uma Copa do Mundo. No entanto, a escolha da FIFA gerou muitas polêmicas. A entidade dava sinais de que haveria um rodízio entre os continentes e por isso, um país africano deveria receber o evento. Marrocos e África do Sul eram os candidatos mais fortes; mas Inglaterra e Alemanha, também estavam no páreo. Contrariando todos os prognósticos, em 06 de julho de 2000, a FIFA anunciou que os alemães receberiam o Mundial de 2006.

Obs: pela primeira vez, o atual campeão (no caso, o Brasil) não tinha a vaga assegurada.

 

2) Um continente em festa

Um registro que merece ser lembrado, foi a primeira vitória alcançada por uma seleção da Oceania em Copas do Mundo: Austrália 3×1 Japão. A seleção australiana ainda arrancou um empate com a Croácia (na outra partida da fase de grupos, perdeu para o Brasil), resultado que garantiu a vaga nas oitavas-de-final. Porém, nessa fase, os Socceroos sucumbiram à tradição e à força da seleção da Itália.

 

3) Um paredão e um artilheiro

A Suíça que avançou como líder do Grupo G com duas vitórias e um empate, enfrentaria a Ucrânia nas oitavas-de-final. O jogo terminou 0x0 e após ser derrotado nas penalidades, o país se tornou o único a não ter sua meta vazada em uma edição de Copa do Mundo.

Já Ronaldo Fenômeno estabeleceu outro recorde nas oitavas. Ele marcou o 1º gol do Brasil na vitória de 3×0 sobre Gana e se tornou o maior artilheiro da história das Copas com 15 gols.

 

4) Zona do Euro

Ao contrário do mundial de 2002, quando seleções de cinco confederações estiveram nas quartas-de-final, em 2006, brasileiros e argentinos eram os únicos “intrusos” no meio dos países europeus. Porém, os sul-americanos não avançaram a semifinal e pela primeira vez desde 1982, os quatro primeiros colocados eram da Europa: Alemanha, Itália, Portugal e França.

 

5) Zidane x Matterazzi

A decisão colocou frente a frente, Itália e França. De pênalti, Zidane inaugurou o marcador. Ainda no primeiro tempo, Materazzi empatou para a Azzurra.

O jogo foi para a prorrogação e os dois jogadores se envolveram em um lance inusitado: Zizou acertou uma cabeçada no peito do zagueiro italiano e acabou expulso (o francês alegou que Materazzi havia insultado sua irmã).

O empate persistiu e novamente a Itália estaria envolvida em disputa de pênaltis (perdeu para a Argentina em 1990, para o Brasil em 1994 e para a própria França em 1998). No entanto, o trauma foi superado e a Azurra comemorou seu 4º título de Copas do Mundo.

Apesar de Zidane ter sido eleito o melhor jogador da Copa de 2010, o italiano Fabio Canavaro também se destacou no torneio, tanto que ao final do ano foi eleito o melhor jogador do mundo pela FIFA. Foi a 1ª vez na história que a honraria foi entregue a um zagueiro. Zizou ficou com a prata.

 

Fonte: O mundo das Copas, de Lycio Vellozo Ribas

Categorias: SeleçõesPágina inicial

Gabriel Godoy

Jornalista; frustrou-se na tentativa de ser um jogador profissional; peladeiro; apaixonado por futebol de campo, de rua, de botão, de vídeo-game...

Veja todos os posts de

Veja também:

  • TEXTOS ANTIGOS DE UMA VELHA COPA

    Muitas vezes nos deparamos com textos, fotos ou objetos antigos que estavam esquecidos em nossa memória, mas tiveram um papel importante em nossas vidas.

  • A seleção que ninguém mais vê

    Nenhuma dessas metamorfoses melancólicas pela qual o nosso futebol passa imprime mais pavor do que o tristíssimo e irrevogável abandono da Seleção Brasileira.

  • Copa do Mundo FIFA Feminina: a contagem regressiva já começou!

    Copa do Mundo FIFA Feminina: a contagem regressiva já começou! Chegou a vez das mulheres se tornarem o foco do espetáculo chamado futebol.

  • Varsóvia, 1939: a última partida

    Durante seis anos, entre 1939 e 1945, cada partida de futebol poderia ser a última. E para muitos foi. A história da "Última Partida" em solo polonês antes da II Guerra Mundial.

  • Ouro de Tolo

    A polêmica decisão da CBF no pódio olímpico na Tóquio 2020. A expressão “ouro de tolo” era utilizada na idade media para representar as pessoas que compravam ouro de falsos alquimistas e que na verdade eram pedras sem valor, pintadas de dourado.

  • Top 5 Curiosidades das Copas: 1962, 66 e 70

    Top 5 Curiosidades das Copas! Terremoto coloca o Chile em xeque. Um basta à naturalização. Garrincha e o drible no tribunal. A Copa na TV, mas com dois dias de atraso.